Meditações - IERB Brasil
Meditação de 30 de Novembro de 2017
Pr. Ilmo Riewe
EMANUEL!

“A virgem ficará grávida e dará à luz um filho, e o chamarão Emanuel, que significa “Deus conosco”. (Mt 1.23)

Jesus foi chamado e identificado com vários nomes. Entre eles podemos citar: Senhor, Mestre, Bom, Filho de Davi. Em nenhum momento alguém se dirigiu a Ele chamando-o de Emanuel. Igualmente nos tempos atuais poucos chamam Jesus de Emanuel, a não ser, quando nos aproximamos do natal e o texto bíblico aparece nas leituras dominicais.

Não há nada de errado em não chamar a Jesus por este nome. Podemos seguir identificando-o como Salvador, Jesus, Cristo e Messias. Deus é Deus também no nome. Há um mandamento que ensina a usar o nome de Deus corretamente. E mesmo quando não usamos o nome de Deus, Ele segue sendo Deus. 

Uma das ordens que José recebeu do anjo foi colocar um nome no filho que estava no ventre de Maria. Jesus era o nome designado. A tradução é Salvador. A missão do Filho de Deus estava inserida no nome. E esta missão Ele cumpriu fielmente, até a morte na cruz e sua vitoriosa ressurreição. Ele de fato salva os homens do pecado, da morte e da condenação eterna.

Emanuel retrata a outra face de Deus. Ele coloca Jesus, o Salvador, no meio dos homens. Deus se aproxima dos homens. Deus está no coração dos homens. Deusconosco. Quando deitado na manjedoura, era Deus conosco. Jesus, antes de subir ao céu afirma: “E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos” (Mt 28.20). O evangelho de Mateus começa e termina com esta promessa.

Emanuel, Deus conosco. Deus comigo. Deus contigo. Em todos os momentos. Em todos os lugares. Você pode concordar com esta frase? Você pode identificar ao longo de sua vida esta realidade? Poderia encontrar algum dia, algum episódio, uma história na sua vida e concluir: ali Deus não estava comigo! Certamente que não.

A presença divina em nossa vida é constante. O natal é a confirmação disto. O distanciamento de Deus que o pecado trouxe novamente é desfeito pela aproximação de Deus em Cristo Jesus. Isto já é real. É histórico. É bíblico. E isto precisa continuar sendo assim. Deus perto de nós. E Ele quer isto. Ele permanece junto dos seus filhos, todos os dias. Ele é EMANUEL. Fiquemos nós perto dele. Assim teremos “a alegria plena da Tua presença.” (Sl 16.11)